Posts recentes...clique...navegue...explore!

28.1.19

Dia D (Parte 2)


Era um simples beijo...mas ele segurou seus braços com firmeza, não a estava machucando, mas tornou impossível ela se mover...

Ele então começou a beijá-la pelos braços, pelo ombros, pescoço; desenhando pequeninas circunferências com uma língua quente, lubrificada, macia...

Ela estremecia, queria pular nele, se debater, mas ele a segurava...com força...enquanto continuava a subir e a descer pela lateral do seu corpo, como se pintasse um quadro, sem pressa de acabar, criando detalhes aqui, reforçando as cores lá...

Ela entendeu as regras, seu corpo cedeu, se aquietou, embora seus sentidos se tornassem cada vez mais explosivos. Ele percebeu que ela se deixou domar e afrouxou as mãos dos seus braços, a soltou, deixando tênues marcas vermelhas em torno deles. 

Ela não se mexeu, nem quando ele mudou de caminho e foi passear no vão que divide o ventre dela, subindo  até o meio dos seus seios...ela estava completamente arrepiada.

Ele percebeu, parou, olhou pra ela — que respirava forte em uma luta interna para permanecer quieta —, tomou fôlego, e continuou a escalada pelo seu pescoço até chegar à boca e tocá-la nos lábios, ternamente, provocando uma intensa carícia de línguas. Ao mesmo tempo, foi entrando nela muito devagar, centímetro a centímetro, em um movimento quase imperceptível. 

Ela permaneceu no lugar, como um mar feito de gotas de todas as procedências, e não demoraria a desaguar...nele.



25.1.19

Fui



E eu fui
Finalmente
Embora dali

Pela porta
Pelos ralos
Pelo portão
Pelas frestas
Pelas janelas
E basculantes

Desisti de ficar
Desisti de querer
Desisti de insistir

Fui embora
Dei as costas
Saí daquele lugar

Parti para outras histórias...




24.1.19

Dia de...



A música desce suave pela garganta daquele fim de tarde. 

Ele está imóvel, deitado com os braços atrás da cabeça. Ela é toda movimento, enroscando suas pernas nas dele, cheirando com boca e nariz suas axilas, seu pescoço, deslizando pelos degraus dos seus músculos cultivados, invadindo seu short com uma indecente intimidade...

Ele aceita a proposta tácita e não se mexe, enquanto alterna, provocado, o sorriso torto que ela ama com mordidas desesperadas nos lábios. Ele tenta se conter, mas não dá...Em um movimento brusco, pega o corpo dela com as duas mãos e a lança para o outro lado da cama dizendo baixo e firme no seu ouvido:

- Quero você agora.

Ela ri, muito calma, morde os lábios também e retruca quase em murmurio no ouvido dele

- Não...

Ele segura o rosto dela atônito:

- Como assim, não?...

Ela volta ao que estava fazendo no short dele, dá uma lambida longa, vagarosa e molhada do queixo ao ouvido dele e diz:

- Hoje a brincadeira é essa: apenas mãos, dedos, beijos e línguas...

Ele imediatamente se umedeceu com aquele instigante limite, encontrou a calcinha dela e a olhou, dando mais um daqueles sorrisos tortos que ela ama e que sinaliza que está irremediavelmente...rendido...



22.1.19

Pense, pense, pense


O mundo globalizado nos obriga a tomar decisões rápidas
Mas, pensamentos curtos distorcem nossa percepção
Então pense longo, pense fundo, pense muito
Proteja o que realmente te importa
E sempre se pergunte sobre isso
Porque pensamentos curtos
Nos afastam do eixo
Nos fazem vagar
E nos orientam

Para o nada!

21.1.19

Limites


Que fique claro: cansei de apanhar
Não há  chance de isso acontecer de novo
Não com o meu consentimento e complacência

Então vem manso
Abra os olhos
Fala baixo
Calma

Ou fique sem nenhuma resposta

Que fique claro: cansei de lutar
Não há chance de eu pisar em um ringue
Não com a minha concordância e disposição

Então vem manso
Abra os olhos
Fala baixo
Calma

Ou fique olhando minhas costas

Porque eu
Me vou
Ou vai
Você...



20.1.19

Prazos


Algumas pessoas perecem
Têm prazo de validade
Se deterioram
Emboloram

Sempre se autodestroem
São para um consumo fugaz
Funcionam em relações datadas
Se passar do tempo elas desbotam

Elas chegam e partem
E esse tempo vem com elas
Não somos nós que escolhemos
É é bom encarar isso e desapegar

Podemos ficar até elas nos intoxicarem
Podemos sair apenas com o que foi alimento
Podemos sucumbir entre reparos e insistências
Ou prosseguir...melhores...porque nada é em vão

Algumas pessoas tornam-se descartáveis, outras não...


13.1.19

Proposta...



Não quero que amarre seu barco no meu porto
Quero que me convide a navegar...



12.1.19

Solta


Quero alguém que me deixe entrar...

Que me deixe andar sem roupas
Que me deixe andar descalça
Que me veja sem maquiagem

Que me deixe solta...

Que me deixe abrir portas
Que me deixe futucar gavetas
Que me deixe escancarar janelas
Que me deixe explorar os armários
Que me deixe olhar dentro das caixas

Quero alguém que me entregue as chaves...

Quero alguém livre, aberto e inteiro
Porque não frequento mais gaiolas
Nem mesmo muito bem acompanhada

Prefiro voar sozinha...




1.1.19

2019


Bem-vindo 2019!

Foi o que tinha que ir...
Ficou o que tinha que ficar
Chegou o que tinha que chegar

Para uma vida melhor e mais positiva

Amém!