Pular para o conteúdo principal

A arte em alumínio de Monica Krexa.

Post para a Igara Moda Arte - Veja o original aqui

A paixão pela arte sustentável em alumínio de Monica Krexa e suas arrojadas criações enriquecem o time eco-friendly da Igara Moda Arte. A designer ama o que faz, respeita a natureza, e tem olhos incansáveis na busca de inspiração para novas formas. Certamente, foi essa inquietação que a fez trocar a advocacia pela arte e deixar seu país natal, Argentina, pelo Brasil. 

Monica Krexa assina ecojoias que chamam atenção pelas cores e pela exuberância. O resultado é uma série de maxi aneis, colares, gargantilhas, pulseiras e brincos com estilo urbano e formas orgânicas artesanais. Suas criações atraem mulheres de espírito independente, que apreciam peças de personalidade. Do mesmo modo, conquistam clientes que reconhecem o valor da arte agregada e estão alinhadas com uma moda consciente.Veja aqui as incríveis peças da designer disponíveis na Igara Moda Arte.


A escolha do alumínio como material sustentável

Em sua arte sustentável, a designer não utiliza o alumínio como um simples material. Antes de tudo, ela é apaixonada por sua versatilidade, resistência e por ser infinitamente reciclável. Nada se perde. Por exemplo, se a produção de suas ecojoias gerar um quilo de sobras, esse material é fundido e torna-se um quilo de matéria-prima. Além disso, as sobras podem ser transformadas em outras peças.

— Faço esculturas, objetos e tenho mais de 100 aneis criados com a sobras. Depois, o que não consigo utilizar, mando fundir. — Explicou a designer, que também reutiliza o alumínio de latinhas descartáveis e trabalha em um ateliê eco-friendly em Búzios, onde mora.



Monica fez curso de joalheria, trabalhou com ouro e prata, mas foi no alumínio que encontrou o material perfeito para sua arte:

— As peças em metais nobres já possuem valor no próprio material. Entretanto, o alumínio ganha valor com o trabalho do artesão. Com ele, podemos reciclar o que poderia ser apenas lixo e fazer algo único. E é isso que me encanta. Para mim, um dia de castigo é um dia que não posso ir ao atelier criar. — Contou a artista.


A arte sustentável de Krexa do Brasil para o mundo.

A arte de Monica Krexa cruzou fronteiras. Além de lojas em todo o Brasil, a marca pode ser encontrada em toda a América do Sul, Europa, Austrália, Israel e Canadá. E também em espaços de arte contemporânea: Museu do Amanhã (Rio de Janeiro), Museum of Contemporary Art Chicago, Art Hamburger Bahnhof Museum of Contemporary Art (Berlin) e Dar Al – Anda Art Gallery (Jordânia). Por fim, a antenada designer anualmente expõe em feiras internacionais como Bijorhca (Paris), Homi (Milão) e Bijutex (Madri).


De advogada a criadora de ecojoias 100% artesanais!

Monica Krexa despertou como artista ainda em sua cidade natal, Buenos Aires. Seu talento manual é nato. Desde menina, fazia pulseiras, pintava quadros, criava com papel machê, fibra, resina, e o que caísse em suas mãos. Porém, usava sua criatividade para apaziguá-la em algum momento mais intenso, ou para ajudá-la a bancar algum desejo. Foi assim que fez sua primeira viagem ao Brasil.

Aos 17 anos, em uma de suas frequentes visitas a uma loja de material de construção — que sempre a atraiu pelos materiais e ferramentas disponíveis — Krexa descobriu o alumínio e comprou um pequeno pedaço. Logo depois, fez uma pulseira que amou (ela tem até hoje) e que as amigas também adoraram e encomendaram!


De hobby à uma promissora carreira na moda ecológica.

Alguns anos se passaram e Monica continuou a se relacionar com sua arte como um hobby. Apesar de suas peças gerarem receita, ela acreditava que devia investir em uma profissão formal. Assim, ingressou na Universidade de Direito de Buenos Aires, mas sempre chegava no curso com as mãos pretas de manusear alumínio e ferramentas. Além disso, enquanto assistia às aulas, continuava a criar coisas com as mãos.

Em 2002, buscando mais qualidade de vida para criar os filhos, Monica e o marido decidiram vir para Búzios, no Rio de Janeiro. Porém, logo após chegarem, a crise que assolou a Argentina afetou as oportunidades do balneário, que conta com a receita dos seus turistas. Imediatamente, como sempre fazia quando precisava de recursos extras, Monica acionou seu lado artista e fez algumas peças. Em seguida, foi para as praias. Horas depois voltou pra casa de mãos vazias e bolsos cheios. Enfim, o destino se encarregou de fazê-la colocar em primeiro plano um ofício que até então era aleatório em sua vida.