Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2004

Dias vermelhos...

Balas perdidas Guerras sangrentas Assassinatos em família Crianças nas ruas com fome África esquecida pela humanidade Celebridades, egos  e vaidades Comércio de privacidades Sequestro de almas. Vidas sem amor Com ou sem guerras, estamos muito longe da paz. A violência não é mais uma referência distante De batalhas das quais apenas ouvimos falar Ela é nossa vizinha,mora na nossa rua As vezes, em nossas casas. O ser humano, tão inteligente e superior Resolve doenças e descobre novos planetas. Só não consegue amar o outro como a si mesmo. E isso representa que ele também não se ama. Quem não se ama, não cuida de si nem  do outro Quem não ama, mata o outro de muitas maneiras Quem mata, rouba uma vida, passa a agonizar E também morre...antes de parar de respirar Artwork:  Uğur Gallenkuş

Israel, menino bonito.

Em dias em que somos afetados o tempo inteiro por maus tratos, indiferenças, rancores, incompetências e tantas outras inadimplências emocionais e sociais, devemos nos lembrar diariamente de exercitar o verbo amar com quem amamos. Amar e ser amado já é um privilégio; não devemos passar batidos por tamanha graça. Ontem conheci Israel, um menino de rua de 10 anos que, inexplicavelmente, mesmo sem ter tido pai ou mãe, porque viveu em orfanatos; mesmo sem ter casa, nem cama quentinha, é absolutamente puro e doce. Israel não gosta de pedir esmolas. Ele cata latinhas para vender e sobreviver. Israel não gosta de viver nas ruas, mas não tem casa. Israel voltaria a viver em uma Instituição, mas não confia na que estava. Israel quer ajuda,mas não quer incomodar... Como será que Israel conseguiu ser e permanecer tão desarmado com uma vida lhe aponta uma arma a cada instante? Israel ainda tem amor no coração. Talvez a mãe de Israel o amasse, e tenha sido obrigad

Hoje é dia D

Hoje é dia de respirar,de viver. Hoje é dia de pensar pouco, agir pouco e receber. Hoje é dia de descansar, de parar de trabalhar e de resolver. Hoje é dia de ser feliz sem a preocupação de querer ser. Hoje é dia de esquecer o mundo e olhar apenas para dentro do meu planeta casa. Hoje é dia dos meus filhos, do meu cachorro, das minhas bonecas, dos meu retratos. Hoje é dia da minha paixão escondida. Hoje é dia de sonhar e de elaborar fantasias. Hoje não é dia de vida real, nem da realidade da vida. Hoje é o dia do meu coração. Artwork:  Christian Schloe