Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2015

Isaura e o Tempo...

Isaura estava com 30 anos, solteira e sem filhos, porque preferia viajar o mundo a ter que fazer parte do mundo de alguém.

Independente, vivaz, inquieta e obcecada por liberdade, ela era naturalmente arisca a relacionamentos, embora sempre discordasse que isso era verdade.
Fato é, que os prazeres de Isaura com as novidades de diferentes nacionalidades não cobriam sua carência de apoio, cumplicidade, abraços sem datas ou romances.

O que vivia em suas andanças nunca ia além de algumas páginas, mas um livro inteiro escrito era o que mais desejava. E o tempo, que não estava nem aí para os reais desejos de Isaura, simplesmente passava.
Isaura olhava interessada para qualquer homem de algum valor que por ela passasse. Ao se aproximar, com pretextos esdrúxulos e mal ensaiados, estabelecia uma paixão repentina e a vivia sozinha dentro de suas retinas.

Isaura via e acreditava apenas no que queria, na verdade, ela não queria se doar, só queria exercitar o verbo amar. Ela era por demais libertá…