Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2016

Jogo de Cartas

Suas palavras chegaram como se fossem íntimas da destinatária
As observações sutis, precisas, que a distinguiriam
As respostas perfeitas sem tempo (aparente) de elaborá-las
Os sentimentos assanhados de quem fez um grande achado

Era como se ele tivesse acesso a um manual sobre ela escondido
Onde pudesse estudar capítulo a capítulo o que a comoveria
Como uma chave para abrir suas portas transparentes, mas fechadas

E ela se deixou levar, passeou por ali, por ele, por tudo aquilo
Mas foi com a passagem de volta, sabia que iria voltar
Só desejou que durasse mais, antes do final anunciado

Ela sabia que o melhor era o que parecia ser, o que era evocado
Desconfiou o tempo todo e se fingiu de viva para poder jogar
Não era verdade nele, nunca foi, mas foi fato nela, sempre é...

Artwork: Delphin Enjolras

Paraíso dos homens

Eu decidi não expor minha indignação, meu ultraje, meus sentimentos quanto à recente violência inominável sofrida por uma adolescente brasileira estuprada por mais de 30 homens. Decidi ficar calada, andava cansada de qualquer bandeira, principalmente depois de participar ativamente das passeatas que começaram a questionar o governo recém deposto, e de vê-las se esvaziarem por claras sabotagens do próprio governo que pararam, calaram e aquietaram as vozes. O governo eleitoreiro das esmolas que assaltou o país foi reeleito e o trabalho que deveria ter sido feito para impedi-lo de continuar a sua festa, agora foi feito para expulsá-lo e remendá-lo precariamente. Cansei mesmo.
Mas hoje estava indo para a praia, dar um necessário break. Aqui não é a Venezuela (acho que disso escapamos), mas a vida não anda fácil. Daí passei pela portaria e ouvi a conversa do porteiro com um morador. Dois homens de formações e condições sociais distintas que estavam placidamente compartilhando a mesma opin…

Online

Por que não vira um hacker?
Por que não vira um stalker?
Vai deixar as coisas assim?
Por onde anda você agora?
Vai aceitar fácil que parti?
Por que não me procura?

Havia coerência em suas incoerências?
Então era verdade o que me fez fugir?
Vai apenas voltar para a vida de antes?

Como faz?

Você não precisa de respostas?
Sua vida não tem perguntas?
Ser ou não ser?

Tanto faz?

O que vai fazer hoje sem mim?
Para onde irão seus desejos?
Então era tudo mentira?
Então é isso mesmo?

Esse encontro aconteceu mesmo?
Foi só um exercício de eu?
Foi entre nós dois?

Talvez eu fique sem saber
Talvez eu até já saiba
Talvez eu até fique
Talvez eu saia
Talvez doa
Talvez






Artwork: Aykut Aydoğdu




Está bom para você?

A escravatura e a submissão não são mais toleráveis no mundo moderno e quando acontecem atingem apenas os vulneráveis, longe das vistas de quem pode ter voz — hoje se atos como esses forem des-cobertos há consequências imediatas e graves. Parece até que o mundo melhorou. Só que não.

Olhando em volta o que vemos são tempos de individualismo total. Primeiro eu, segundo eu, terceiro eu também. O egoísmo virou sinônimo de liberdade, quando é o oposto, porque sempre fere a liberdade do outro. Estar as voltas apenas em torno do próprio umbigo definitivamente não é a resposta para todos os absurdos que o homem já fez com o próprio homem.

Ninguém aguenta mais nada, tudo está superficial, rápido e chato, Ninguém mais quer gastar tempo entendendo o outro, alcançando quem quer que seja. Tudo tem que ser em modo industrializado, senão não serve. Next!

Mas não ter tempo para o outro e não ter tempo para nós mesmos, afinal somos como um espelho; tudo o que fazemos se reflete em nós mesmos; e isso …

Decisão

Arranque a página.

Algumas vezes só virar não basta...




Photo: “Lesson of History” | Agatha Michowska

Um pouco mais de tempo...

Um pouco mais de tempo

Para você não sentir o desejos dos beijos apenas ensaiados
Para você desconsiderar tudo que podia ter mudado os planos traçados
Para você não pensar em como ainda quer muito tudo o que não aconteceu

Um pouco mais de tempo

Para você continuar esquivando-se do baque de me ver e do desejo de me ter
Para você não reconhecer as escorregadas das suas palavras e dos seus silêncios
Para você não perceber que seu ímpeto de fugir é o contrário dos seus sentimentos

Um pouco mais de tempo

Para você conseguir contrariar as sanidades estabelecidas
Para assumir a saudade vencida e comprar uma passagem agora
Para me ver e para assumir tudo o que quer e tudo o que podemos ser...

Take your time, babe.


Artwork: Christian Schloe 

Episodio 08

Hesito
Só vejo coisas embaçadas à frente
Nada tem forma, onde me seguro?

Cerro os olhos
Da janela a luz entra exagerada
Todos os caminhos dão no mesmo lugar, como saio?

Respiro fundo
O corpo dói, não quer ir a lugar algum
Eu não quero ir a lugar nenhum

Levanto
Faço um acordo com o que está funcionando
Vamos seguir em frente

Saio
A vida ganhou dos meus pedaços
Não me rendi

Artwork: Frank Moth