Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2017

Mares

Quem não suporta... O contato desafiador com o mar O movimento incessante das ondas Todas as temperaturas de um mergulho Quem não sente prazer... Com sua imensidão Com sua escuridão Com seus mistérios Só entra no mar para se afogar... Em suas águas Em suas anáguas Em seu próprio medo Artwork:  Aykut Aydoğdu

Muralha

Subitamente ele se virou E com toda as suas forças Correu de volta para dentro Passou por oito pesados portões E trancou um a um com oito chaves e grossos ferrolhos em madeira maciça Mais adiante, subiu centenas de degraus E lá do terraço, protegido por seus guardas Com lanças e flechas viradas em direção a ela Murmurou para nem ele mesmo ouvir: Eu amo você... Artwork: Agnes Cecile

Vontades

Vontade dá Vontade vai Vontade vem Vontade passa? Pra onde passa? Pra lugar algum? Pra onde ela vai? Vai pra você... Vai além... Vai... Sem mim. Artwork:  Catrin Welz-Stein  

Livre

Não vou mais expulsá-lo com escândalos Não vou entrar em brigas corporais com ele Não vou matar meu amor e tão pouco afastá-lo Vou deixá-lo vagando por aqui... Me  agarrando pelos cantos cheio de braços Me atiçando pela casa com seu peito descamisado No sofá com suas coxas enormes desafiando seu short Vou deixá-lo bem à vontade... Me dando beijos safados quando chega do trabalho Me ajudando a lavar louças de cueca branca todo lindo Na cama nu, me convidando safado sob um reticente lençol Vou deixá-lo se divertir mais... Photo:  Ловченко Антон

Delete

Ele olha o celular como se pudesse encontrar algo Mas não há vestígios dela no seus álbum de fotos Ela não está mais em nenhum dos seus feeds Seu nome não está na entrada dos emails Não há mensagens dela no WhatsApp Ela foi cirurgicamente banida Do seu mundo digital Em um corte seco Mas, como não há um chip no coração Ele se deparou com sentimentos arquivados Sem o apoio de um providencial botão delete Para dar enter no final... Artwork: Adam Hale

Marcelo Caliman

Que grande poema O mundo teria, Se eu tivesse dos menestréis A maestria! Mas como me atreveria, Diga, Maria, Fazer de você meu tema, Se não fui eu quem escreveu Garota de Ipanema, Nem fui o tal que deu à luz A La Belle de Jour? A moça mais linda De toda a cidade Vai ficar sem poema, que pena, Não por falta de um poeta, Mas por míngua de literatura, Pois tão pobre é a minha Para pagar essa fatura E tão baixo me acho Para me alçar a tal altura. Fica apenas um lampejo Em minha memória, Maria Doria, Coisa de um piscar de olhos, De um beijo, Do que seria pra ti Minha poesia Que fugiu do meu peito, Que não consegui reter, Que saiu por aí a passear, Mas o mais lindo Que eu já vi passar. Marcelo Caliman P.S: Esse jogo de fotos aleatórias no meu perfil do Facebook inspirou esse  poema-presente  desse grande amigo que adoro e que mora no meu coração há décadas em um terreno com vista, jardim e pomar. #loveyou

Abra-te

Expressar-se é como respirar Se sua expressão está negligenciada Vai dar defeito em algum lugar em você Por falta de oxigênio... Photo: Fran Carneros

Matemática

Pode parecer adolescências de Tumblr Pode parecer apenas mais um texto clichê Pode parecer com frases cansadas de autoajuda Pode parecer algum tipo de romantismo  old fashion E talvez seja exatamente um pouco de tudo isso... Porque rótulos são apenas uma parte do todo Mas, nada do que é feito sem coração conta... Se o coração está em suas escolhas Se o coração comanda as suas reflexões Se o coração é o centro das suas motivações Se o coração é sincero em seus arrependimentos É de verdade É da Alma É do bem É além É. Artwork: Roborange | Flickr

Dimensão

Já experimentou olhar pra cima Ter consciência e sentir a amplitude Perceber que o não limite também existe? A vida pode ser uma caixa A vida pode ser um céu Onde você se ajusta melhor? Photo: Noell Oszvald

Corações Subversivos

Corações não podem estar em redomas de vidro Onde temos que pisar em ovos Escolher muito as palavras Falar baixo Corações não podem estar superprotegidos Com cercas farpadas Guardas uniformizados Fechados a oito chaves Corações não podem ficar remotos Sem enfrentar estradas Sem sentir os ventos Viver intempéries Corações têm que quebrar a porra toda! Artwork: Benjamin A. Vierling

Érico Veríssimo

Quando os ventos de mudança sopram, umas pessoas levantam barreiras, outras constroem moinhos de vento. Érico Veríssimo Artwork: Tânia Hanauer

Rio Clichê

Corcovado e paisagens Praia, areia, onde o mar serpenteia A Rocinha explode pelos ares Nuvens escuras descem Quem é você, Rio? Cidade cosmopolita maldita? Purgatório disfarçado de cores? Celeiro de bandidos e desordeiros? Bomba relógio internacional? Vergonha do Leme ao Pontal? Não. O Rio é a mesma cidade funk Maravilhosa de Vinícius e Tom De Copacabana, carnaval e louras geladas De cenários e sambas Di Cavalcanti Daquele abraço do Gil O Rio de Janeiro continua lindo Imbatível e muito amado A cidade continua zerovinteum De Cabral de Pedros a Sérgios O ser humano é que está um caos Photo: Fabio Minduim

Asas

Sim, eu tenho medos Mas isso não afeta a minha coragem Porque mais vale acabar despedaçada no chão Do que nunca ter alçado voos... Artwork: Howard Lau

Elefante

Em uma foto quando você perceber o seu sorriso torto Em um instante roubado bem no meio do seu trabalho Em uma noite de calor que te acorda  de repente Em um dos silêncios entre uma palavra e outra Em uma gota de suor que percorrer  seu corpo Em uma carinha que  parece com as minhas Em um nome chamado por alguém na rua Em um tremor do corpo num dia frio Em um gozo que não chegou a tanto Em um beijo que não foi longe Em um banho  revigorante Em uma notícia na tevê Em uma cama vazia Em qualquer dia Sempre... Eu vou assombrar você Artwork: Nikolina Petolas

Voos

Eu não tenho asas, mas tenho uma coragem emplumada... Artwork: Amy Judd

Bula

Fui feita para ser consumida ou vomitada Mas jamais para ser deixada em banho-maria. Artwork: Derek Gores 

Clarice Lispector

Sou uma filha da natureza: quero pegar, sentir, tocar, ser. E tudo isso já faz parte de um todo, de um mistério. Sou uma só... Sou um ser. E deixo que você seja. Isso lhe assusta? Creio que sim. Mas vale a pena. Mesmo que doa. Dói só no começo." "Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato... Ou toca, ou não toca." "Renda-se como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento..." Clarice Lispector Artwork: Ana Waléria Dias