Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2017

Rio Clichê

Corcovado e paisagens Praia, areia, onde o mar serpenteia A Rocinha explode pelos ares Nuvens escuras descem Quem é você, Rio? Cidade cosmopolita maldita? Purgatório disfarçado de cores? Celeiro de bandidos e desordeiros? Bomba relógio internacional? Vergonha do Leme ao Pontal? Não. O Rio é a mesma cidade funk Maravilhosa de Vinícius e Tom De Copacabana, carnaval e louras geladas De cenários e sambas Di Cavalcanti Daquele abraço do Gil O Rio de Janeiro continua lindo Imbatível e muito amado A cidade continua zerovinteum De Cabral de Pedros a Sérgios O ser humano é que está o caos Photo: Fabio Minduim

Sentimentos Baleados

Encontro Intensidade Atração Afinidades Tesão Vácuo Retomada Desejos Trocas Rompimento Descaso Procura Envolvimento Excitação Revelações Impacto Despedidas Saudade Volta Entusiasmo Declarações Paixão Interrupção Incoerências Fuga Ansiedades Recomeço Paraísos Insistências Êxtase Entrega Perguntas Negativas Negligências Desistências Feridas Brigas Silêncio Ímpeto Inspirações Desprezo Polaridades Dúvidas Fragmentos Sentimentos baleados...   Artwork: Tim Fishlock (Oddly Head)

Asas

Sim, eu tenho medos Mas isso não afeta a minha coragem Porque mais vale acabar despedaçada no chão Do que nunca ter alçado voos... Artwork: Howard Lau

Talvez...

Talvez eu seja dessas De arregar De sentir saudade e procurar Talvez eu seja dessas De voltar atrás De esperar na esquina e na surdina Talvez eu seja dessas De não ter vergonha De escrever linhas e rimas  Talvez eu seja dessas De não ter medo De fazer o que eu sinto Talvez eu seja dessas De não me importar com os outros De me expressar em outdoors escandalosos E daí? Artwork: Fajar P. Domingo

Elefante

Em uma foto quando você perceber o seu sorriso torto Em um instante roubado bem no meio do seu trabalho Em uma noite de calor que te acorda  de repente Em um dos silêncios entre uma palavra e outra Em uma gota de suor que percorrer  seu corpo Em uma carinha que  parece com as minhas Em um nome chamado por alguém na rua Em um tremor do corpo num dia frio Em um gozo que não chegou a tanto Em um beijo que não foi longe Em um banho  revigorante Em uma notícia na tevê Em uma cama vazia Em qualquer dia Sempre... Eu vou assombrar você Artwork: Nikolina Petolas

Rotina

Corpos, suores Desejos Respirações, cheiros Perfumes Línguas, toques Umidades Movimentos, pressões Temperaturas Mãos, dedos Texturas Olhares, beijos Paixão Palavras, silêncios Vácuo Términos, recomeços Ciclos Você, eu Apenas sendo nós... Artwork: Valentini Mavrodoglou

Crash

Qual é o tamanho da sua bagagem, baby? Estávamos chegando em algum lugar Mas você não me disse tudo o que tinha Só vim com uma malinha de mão Com pouquíssimas coisas, apenas o essencial Do qual não abro mão Qual é o tamanho da sua bagagem, baby ? Porque parece que inclui baús E caixas nunca abertas Eu só tenho meia dúzia de pertences Declarei tudo, não tenho nada escondido Minha bagagem não tem excesso Qual é o tamanho da sua bagagem, baby? Se for pesada, livre-se logo disso Está apegado? Deixe tudo para trás Se o avião vai se espatifar no chão Vamos nos agarrar só ao que interessa Para termos alguma chance Qual é o tamanho da sua bagagem, baby? Não deixe tudo o que conquistamos Por coisas que você nem sabe mesmo se quer Não vamos ficar juntos Se não for apenas eu e você E nossas pequenas coisas importantes Qual é o tamanho da sua bagagem, baby? Isso está te segurando, o tempo está acabando E eu vou pular.. Artwork: Tin Tran

Voos

Eu não tenho asas, mas tenho uma coragem emplumada... Artwork: Amy Judd

Reencontro

Os dois estão ali Corpos colados Sem pressão. A energia flui Chega pelo solo Sobe pelas pernas Explode em seus sexos Se espalha pelas costas Dando voltas pelos peitos Reverberando em suas bocas Fazendo seus lábios tremerem E se tocarem.. Podia ser puro tesão Mas é muito mais É saudade. Artwork: Ivana Besevic