Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2018

50!

50 anos é uma idade interessante
Representa uma certa bifurcação
Uma necessidade de escolha

Você pode dar-se por satisfeito
E desistir de ficar buscando
Prefere descansar...
Recolher-se

Ou

Você sente que ainda não acabou
E decide continuar tentando
Prefere se reinventar...
Re-florescer

Seja como for
É com você
Ser o que
Você
É

Artwork: Carol Ann Reed

Desapego

Desapegar é mais do que esquecer
Porque tem que vir antes
Esquecer é o depois

Desapegar é deixar ir pra longe
Pra longe da percepção
Pra fora do alcance

Desapegar é encarar que não dá mais
É parar de fazer contas
Desistir de medir tudo

Desapegar é olhar pra outras direções
Sem procurar a mesma coisa
E deixar vir (de novo)

Desapegar é matemática
Esquecer é equação
Esquecer é menor

Desapegar é a decisão
A força de escolher...você.


Artwork: Banksy


Encontros e encontros...

Há encontros que são como um flash.
Chegam, imprimem e partem.

Há encontros que são como brisa fresca
Percorrem, refrescam e desaparecem.

Há encontros que são como uma luz dourada
Iluminam, reluzem e somem.

Há encontros que são como morder uma pimenta
Esquentam, ardem e sacodem.

Há encontros que viram incríveis vivências
Acontecem, expandem e florescem.

E há encontros que resumem-se a uma experiência
Acontecem, expandem e acabam.

Mas sempre pode surgir um novo encontro no front
Sobre o qual você não faz a menor ideia...

E essa é uma das melhores partes.


Artwork: Eugenia Loli

Escolhas...

Há pessoas que nascem desprovidas de escolhas
Não têm um quadrado no mundo para morar
Não são educadas para estudar e saber
Não têm comida garantida
Não são amadas.

O que é a vida sem ter o que é melhor pra você?
O que é a vida sem poder escolher caminhos?
O que é a vida sem o livre arbítrio?
O que é a vida sem liberdade?
O que é a vida sem nada?

Se você nasceu com o privilégio de ter tudo isso
Você está onde  as suas  escolhas o colocaram
Então aproveite o bônus de estar onde está
E encare o ônus sem ladainha e mimimis
Uma matemática bem simples.



Artwork: Uğur Gallenkuş



Âmago

Sem sapatos
Sem calcinha
Sem roupa nenhuma

Sem acessórios
Sem maquiagem
Sem porra nenhuma

Sem medo
Sem vergonha
Sem trava nenhuma

Vestida de mim mesma
Andando pelas ruas
Finalmente  nua
Todos os dias
Sem pena De ser
Eu


Photo: Man Ray