Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2018

Cut

Eu não acredito em gente sem vibração. Artwork:  Aykut Aydoğdu

Somos todos replicantes

Cada pessoa tem uma impressão digital que a distingue, assim como um DNA. Somos seres únicos, cada um com seus particulares talentos, com suas próprias dificuldades e com uma capacidade única de ampliar o que tem de bom ou potencializar o que tem de fraco. Escolhas. É interessante observar que, no entanto, o mundo como foi criado pelo homem, o tempo todo tenta enquadrar todos: uma forma de pensar, um comportamento a seguir, uma expectativa a cumprir, um modo de vestir, uma maneira de se comportar, um roteiro a seguir. O pior é que todos, quase na totalidade, sempre aceitaram isso como gado. É histórico.Tudo sempre mudou, mas quando mudou virou om novo padrão para todos. "Hoje, a grande ousadia da vida é o mais simples: ser você."  Mas isso agora está grave. As pessoas estão ficando com pânico de querer, de mudar de ideia, de conseguir, de desistir, de insistir, de conquistar, de perder. A humanidade continua regida pelo medo, só que em cargas maiores. Hoje,

Maya Angelou

Aprendi que, aconteça o que acontecer, pode até parecer ruim hoje, mas a vida continua e amanhã melhora. Aprendi que dá para descobrir muita coisa a respeito de uma pessoa observando como ela lida com três coisas: dia de chuva, bagagem perdida e luzes de árvore de natal emboladas. Aprendi que, independentemente da relação que você tenha com seus pais, vai ter saudade deles quando eles saírem da sua vida. Aprendi que ganhar a vida não é o mesmo que ter uma vida. Aprendi que a vida, às vezes, nos oferece uma segunda oportunidade. Aprendi que a gente não deve viver tentando agarrar tudo pela vida afora. Temos que saber retribuir também. Aprendi que quando decido alguma coisa com o coração aberto, em geral tomo a decisão certa. Aprendi que mesmo quando tenho dores, não preciso me tornar uma. Aprendi que todo dia a gente deve estender a mão e tocar alguém.As pessoas adoram um abraço apertado, ou mesmo um simples tapinha nas costas. Aprendi que ainda tenho muito o

Texto final

Envolvem, investem, criam Pontuam emoções espontâneas Gaguejam felizes entre risos Geram expectativas, equívocos Tentam preencher vazios,vácuos Enganam percepções indesejáveis Registram reencontros e saudades Brotam em meio a lágrimas sentidas Explicam  meandros incompreensíveis Celebram os bons momentos como fogos Oxigenam, alimentam, dão uma sobrevida Até se desgastarem, se exaurirem e calarem Nem mesmo elas resistem quando tudo se esvai Porque palavras servem apenas ao que está vivo. Artwork: Sergio Lacueva | Fineartamerica

Outono

Sentimentos podem ganhar forma e florescer Adquirir camadas, serem tridimensionais Podem ter cheiros, cores e texturas Tornarem-se algo quase sólido Mas, alguns sentimentos não chegam a tanto Apesar de tornarem-se vivos e perceptíveis São interceptados e vão murchando Ficando opacos, esmaecendo E mesmo que ainda sejam resumidos a vultos Se ainda vemos algum contorno, estão lá Em milhares de partículas invisíveis Como uma poeira que insiste O tempo é um grande aliado para apagá-los Mas, para que desapareçam de uma vez Cabe a você soprá-los com decisão Consciente e ininterruptamente A consumação da tarefa é toda sua. Sentimentos se apegam a galhos Então, que venha de você A ventania... Artwork: Paul Trani

Eu penso que...

Atitude são palavras com boca, braços, pernas, coragem e verdade! Photo: Unknown artist