Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2018

E quem...

(...) E quem poderia dizer...pensar...supor...perceber... Que eu sentada aqui no metrô, quieta, escutando música no  headphone Estava passeando minhas mãos pelas suas pernas, entre suas coxas apertadas Explorando sua extremidade com toques suaves, fazendo leves pressões aqui e ali Subindo pelo peito, seguindo pelos seus braços fortes, pescoço, até apertar sua boca No momento preciso em que eu sentava, não nesse banco em que estou, mas em você...todo . . . com vontade. Artwork: Aykut Aydoğdu

Pedro Munhoz

Morrer Tenho morrido muitas vezes, Depois, respiro fundo, Lavo o rosto, sigo em frente. Não é fácil morrer, Difícil é renascer, Fingir-se de sol, Cegar a lua, Beber o mar. Detestável seria ter a covardia Dos que me mataram. Eu sigo renascendo, Eles seguem covardes. Pedro Munhoz Artwork:  Catrin Welz-Stein

Despertar

(...) E há dias em que você acorda não para um novo dia, mas para uma nova vida... Artwork:  Alex Chernigin

Fases

Quando você evolui sucessivamente Percebe quando a pele velha começa a sair Sente o momento que um novo casulo rompe E lida melhor com as dores desse movimento E para de usar a força para abreviá-lo E abre mão de apressar o processo Não é uma questão de pressa Crescer é uma questão de buscas E de tudo o que acontece...no meio delas Artwork:  Catrin Welz-Stein

Barro

Suas ações Suas reações Suas posições Suas percepções Suas resistências Seus pensamentos Seus sentimentos Seus contornos Seus limites Seus fins Eu não te vejo Eu não te tenho Eu não te conheço Eu não te reconheço Eu não te compreendo Eu não te desencaminho Fiz cordilheiras de areias Fiz labaredas de faíscas Fiz estradas de trilhas Fiz portas de frestas Fiz mares de gotas Fiz você de mim Eu inventei você Artwork: Martín Lagares