Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2019

Transparência

(...) Ela era de muitos (corpos) e de nenhum Andava nua, cabelos ao vento, todos eles Entregava-se  sem tabus por algumas horas Beijava com exaltação, deixava-se consumir Eles ficavam impactados com aquela entrega Maior do que a que esperavam ou mereciam Despertos, ofertavam mundos e poesias . . . Mas ela continuava solta e livre Nua, cabelos ao vento, todos eles Ela não queria mais ser de ninguém Agora só pertencia e amava a si mesma . . . Era o seu próprio oceano, os ventos, o navio . . . E o horizonte. Artwork:  Catrin Welz-Stein (blog sepia version)

Anaïs Nin

Ajusto-me a mim, não ao mundo. Anaïs Nin Artwork:  Mark Mc Kelvin

Limiar

Algumas vezes a saúde só é possível Depois de morrermos um pouco... Artwork:  Catrin Welz-Stein  

Viagem

(...) Ele a observou calado por um tempo E então disse, sem mover um único músculo  - Fazer amor com você é como mergulhar no mar... Foi a frase mais encantadora que ela havia ouvido na vida Ainda mais vinda de alguém que ela sabia que não sabia nadar Nunca havia entrado em um barco e morava muito longe do mar . . . Artwork: Catrin Welz-Stein

Opostos

Abandono e desistência possuem a mesma ação Mas são ações de fontes completamente diferentes Abandono tem a ver sempre com covardia e fraqueza Desistência tem a ver com coragem e força...de partir Artwork:  Christian Schloe   

Marear, Mariar

Não prendo ninguém com cordas Eu não sou a âncora Eu sou o barco... Movimento Vastidão Verdade Ventos Mares . . . Artwork: Catrin Welz-Stein

Unidade

Você desiste de algo ou alguém Quando cada célula que existe em você Te empurra para a direção oposta...para partir Antes disso, tentar ir é apenas um ensaio repetitivo . . . Quando isso acontece . . . Você não pensa mais . . . Você não sente mais . . . Seu corpo te leva . . . Você vai . . . Foi. Artwork: Catrin Welz-Stein

Céu

Página virada não faz barulho... Asas batendo às vezes fazem... Artwork:  Catrin Welz-Stein

Não

(...) E a resposta àquele costumaz silêncio covarde Não saiu de sofisticadas artimanhas do cérebro Nem da insistente complacência do coração. . . . Como uma devastadora tsunami . . . Saiu das vísceras . . . Saiu da alma . . . . . . Que . . . D e s i s t i u . . . E . . . Desaguou  .  .  . . . . Artwork:  Aykut Aydoğdu

Preâmbulo

Há cansaços que transbordam Pelos orifícios Pelos cabelos . Há cansaços que te invadem Te tomam Te assolam . Há cansaços que te abatem Te derrubam Te forçam . . A interromper A descansar . . . Acordar. Artwork: Christian Schloe

(...) Mais uma vez ela se queimou com fogo Doeu de novo, destruiu de novo Mas desta vez ela achou bom Porque tudo virou cinzas Que ao primeiro vento . . .   .   .  Voará Artwork:  Christian Schloe    (blog sepia version)

Gana

(...) Aquela decisão brigava com as vontades dela Mas ela por fim acatou e foi aquietando-se Embora sentisse espasmos involuntários... A distância e o tempo eram seus remédios Porque. . . Ela podia estar farta de banquetes recentes Mas todas as vezes que ele se aproximava Ela imediatamente sentia fome...e sede. Artwork: Christian Schloe

Faxina

Alguns problemas em série São apenas convites à Limpezas profundas . . . E . . . Novos ares. . . Artwork:  Catrin Welz-Stein

Perspectivas

(...) E todos viraram brisa Quando ele tornou-se o mar Onde ela queria desaguar em... Artwork:  Eugenia Loli

Embarque

(...) De repente, bem no meio de uma conversa alheia Ele pousou forte na cabeça e no peito dela E por uma fração de muitos minutos Ela quis saber (de verdade) . . . Se ele tinha medo de . . . . . . Avião Artwork:  Catrin Welz-Stein

Registro

E, na verdade, nesse nosso mundo hiperfotografado, não sabemos de nada apenas por imagens... As fotos podem inventar histórias, novas versões...ângulos imprecisos... O melhor narrador de qualquer história, não são fotos São as emoções que ficam... Invisíveis. Artwork:  Fajar P. Domingo

Déjà Vu

Sinto muito por quem já envelheceu De tanto exercer a mesma tola estupidez Ao longo de todo o tempo e de muita vida O tempo passou pra mim também, mas Não tenho data Para expirar... Artwork: Patrik Svensson

NeverForever

O que eu mais amo no AMOR É a imprecisão que ele provoca Em tudo que é decidido com a razão. Artwork: Frank Moth

Prosperidade

Temos sempre que acreditar em dias melhores Porque assim eles nos acham... Artwork: Catrin Welz-Stein

Súbito

Em regra, a ordem dos fatores Não altera uma soma Mas, algumas vezes Subtrai tudo dela. Artwork: Aykut Aydoğdu

Era uma vez...

Uma pessoa . . . Cheia de ideias E de sonhos bons Cheia de projeções Ilusões inofensivas E de otimismos irreais . . Mas que não gostava de viver faz de contas Sabia que a paz só mora no que é de verdade... Artwork: Catrin Welz-Stein

Status

Dá para tirar férias do MUNDO?  © Artwork:  Aykut Aydoğdu

Quadrado

Às vésperas de 2020 No tal mundo globalizado Com as expressões ampliadas E o que percebemos em toda parte? Que de repente todos querem ser iguais E que estão se tornando reféns De falsas expectativas De falsos modelos De falsos eus Em um mundo Quadrado e . . . Chato. Artwork:  Aykut Aydoğdu

Preliminares

Se jogar em uma pista de dança E dançar todas, se entregando ao ritmo É como vivenciar preliminares intermináveis Você fica curtindo o caminho, ainda não chegou lá Mas seu corpo todo fica motivado e preparado pra isso . . . Dance. Artwork: Unknown Artist

Sinopse

Nem sempre o que eu escrevo é verdade Mas o que eu sinto sempre é. Artwork:  Catrin Welz-Stein

Astronautas

(...) E havia uma característica muito comum aos seres humanos da segunda década dos anos 2000: um assustador número deles insistia em  des-perceber que as coisas não poderiam mais ser como ANTES. Artwork: Eugenia Loli

Ondas...

E o que você faz, quando ondas gigantes internas reviram tudo e te deixam nua, expondo verdades camufladas? Você se acalma e espera, porque maremotos assustam, mas também expulsam o que não pertence aos mares... Artwork: Scout Cuomo

Cume

(...) Ela subiu nele como se ele fosse um Everest possível... Mas Everests são para kamikases, e ela não era um. Artwork:  Jarek Puczel

Cume

Há momentos em que você precisa da sua força em toda a sua potência E precisa tanto que não pode perder tempo com nada que esteja fora dela... Artwork: Catrin Welz-Stein

Pergunta

Quando insistimos em questões das quais já sabemos as respostas... Estamos tentando entender? Estamos tentando aceitar? Estamos tentando ouvir? . . . Ou . . . Estamos APENAS tentando eliminar as respostas anteriores? Artwork:  Eugenia Loli

Expiação

Procuro a arte para me provocar... Insisto em ir além, em ver e ouvir Mais dos que as cores desbotadas E os sons viciados da realidade. Procuro a nudez da alma Que a arte (ousadamente) Está sempre a expiar . . . Por natureza . . . Como eu... Photo: Maria Doria by  Pedro Cury | Oi Futuro

Arremate

Não amo com a razão Não amo com o tesão Não amo com a ilusão Não amo com o coração Não amo com projeções Não amo com permissões Não amo pelas sintonias Não amo pelas afinidades Não amo pelas facilidades Não amo pelas dificuldades Não amo pelas necessidades Não amo pelas oportunidades Não amo pelas cumplicidades Não amo pelas conveniências Amo Com Tudo! Por isso Para mim Desamar é... Longo . . . Difícil . . . Trabalhoso. . . . Mas acontece. Artwork: Christian Schloe

Nua

Não me visto para viver a vida Estou sempre nua Cabelos, pelos e Possibilidades . . . Ao vento Sob o sol Chuvas . . . Viver inclui Intempéries. Artwork:  Alex Chernigin

DNA

. . . Na vida Não sou uma pessoa de meias tigelas Sou de boca cheia, de me lambuzar . . . Artwork:  Ugur Araz

Desapego

(...) O apego não era a alguém O apego não era a uma ilusão O apego não era a um potencial O apego era àquele sentimento Tão forte, envolvente, bom Que era duro vê-lo partir . . . De mãos vazias... Artwork:  Christian Schloe 

Retirada

As vezes você vence uma batalha E nem se lembra de comemorar. Só quer descansar da guerra... Artwork: Olga _Z | Istockphoto

Clarice me define

“Não sou sempre flor. Às vezes espinho me define tão melhor. Mas só espeto os dedos de quem acha que me tem nas mãos.” Clarice Lispector Artwork: Maria Valente

Repetição

(...) Quando as mesmas perguntas vão e vem Como um looping  sem pistas e sem respostas Você deve questionar a recorrência e perguntar-se Será que isso tudo não existe apenas na minha cabeça? Artwork: Tyler Spangler

Vento

(...) Não são desencontros Não são dissabores Não são diferenças Não são distâncias Não são dúvidas Não é o tempo... Uma história acaba Quando você Não acredita Mais nela. Artwork: Kerry Rowland-Avrech

Desobediência

Não aceito por aceitar Questiono os porquês Não temo desordens Ultrapasso linhas Cruzo fronteiras Rebato certezas Enfrento medos Avalio ordens Experimento Pulo muros Vou além Me jogo Voo . . . Artwork:  Aykut Aydoğdu

Se é para...

Se é para ser apenas lembranças Que sejam de verdade Que tenham misturas Que tenham cheiros Que tenham gostos Que tenham toques Que tenham formas Que sejam vida Não apenas desejo Não apenas ensaios Não apenas energia Não apenas imagens Não apenas miragens Que sejam memoráveis Na pele... Artwork: Alex Chernigin

Fronteira

(...) A piscina com uma água muito azul convidava O superaquecimento de um sol incisivo, convocava Drinks servidos na mesa da beira chamavam à distração Fácil escapar, deixar o foco, entreter-se com amenidades Mas ela não desejava prazeres domesticados, queria impacto Então mergulhou fundo Sem medo das águas Da profundidade Da temperatura Do choque Da vida Dela Nua . . . Artwork: Lawrence 

Contender

Há dias desafiantes Que o colocam à prova Te batem o dia inteiro Mas, se você o enfrenta Minuto a minuto, sem fugir E, no final, o deixa na lona Você não vence só a batalha Você não ganha só a luta Você muda de categoria Na vida... Artwork: Lankin | Imagekind

Lembranças...

Lembranças são como histórias que nos contaram Vemos as cenas, têm cores, cheiros e sabores Lembranças são como histórias com bônus Elas reacendem, inspiram, emocionam Lembranças são como histórias vivas Visitam, têm vontades, conversam Lembranças são como histórias Ilustram, resgatam, mentem Artwork:  Catrin Welz-Stein

Coffee break

Ele estava com a mandíbula cerrada Olhando para o nada, às vezes para ela Muito rápido, para ela não achar que cedia Ela remexia charmosa os (agora) longos cabelos Revelando brincos, pedaços de pescoço e de ombros Ele apertava a boca e a olhava de lado, sem encará-la Com raiva de ver seus eficientes portões sendo escancarados Ela falava e mexia levemente na boca com a ponta dos dedos Uma de tantas manias sutis que desafiavam as resistências dele Ele administrava ondas conflitantes de descomprometimento e entrega Estava bem em sua estância de conforto, mas ela era um convite a um voo Ele até podia sentir o céu, o mar... mas, o receio de sair da terra o fez retirar-se Ela apenas observou aqueles ombros quadrados que amava irem saindo do foco De repente... Ele hesitou, olhou para trás, mas ela também havia ido embora...vestido ao vento Sem pensar, ele gritou seu nome. Ela parou, e virou o rosto com seu melhor sorriso Ele estava no lugar de antes: dividid

Lar

Sua mente é a sua casa O quão confortável você está nela? A luz está apagada? Ou todas as lâmpadas estão acesas Ofuscando tudo ao redor? Você limpa os cantinhos? Há poeira sob os tapetes? As gavetas estão em ordem? Acha fácil seus sapatos? Acumula lixo? No banheiro há limo? Suas janelas ficam fechadas Ou escancaradas? A sua porta abre apenas com uma chave? Ou tem trancas, cadeados e várias fechaduras? Sua mente é sua casa... Tenha sempre plantas e flores Iluminação com brandura Música sempre tocando Perfume no ar (Acolha-se) Artwork:  Aykut Aydoğdu

Recomposição

Superar é quando seus piores dias ficaram presos em lembranças opacas É reconhecer a luz que atraiu e esquecer as sombras que separaram É visitar a saudade, mas querer ir embora para continuar a vida É conseguir se conectar só com o que fez tudo valer a pena É voltar a curtir as  playlists  que deletou porque doía É guardar o que ficou em suas asas E voar novamente... Artwork:  Catrin Welz-Stein

Distância

As vezes a gente só consegue ver (de verdade) bem de longe Em uma distância próxima do inalcançável... Artwork:  Catrin Welz-Stein

Iguaria

(...) Ele tinha o talento de um pâtissier A deixava sempre quente, tenra e adocicada Para ser degustada em muitos matizes de sabores Mas lhe dava uma única mordida gulosa e cirúrgica Talvez temendo abrir muito o próprio paladar... Artwork: Loui Jover

Chamado

Não grite meu nome de onde eu não possa ouvir Chegue perto o bastante para ouvir o meu silêncio... Artwork:  Frank Moth