Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2019

Transparência

(...) Ela era de muitos (corpos) e de nenhum Andava nua, cabelos ao vento, todos eles Entregava-se  sem tabus por algumas horas Beijava com exaltação, deixava-se consumir Eles ficavam impactados com aquela entrega Maior do que a que esperavam ou mereciam Despertos, ofertavam mundos e poesias . . . Mas ela continuava solta e livre Nua, cabelos ao vento, todos eles Ela não queria mais ser de ninguém Agora só pertencia e amava a si mesma . . . Era o seu próprio oceano, os ventos, o navio . . . E o horizonte. Artwork:  Catrin Welz-Stein (blog sepia version)

Anaïs Nin

Ajusto-me a mim, não ao mundo. Anaïs Nin Artwork:  Mark Mc Kelvin

Limiar

Algumas vezes a saúde só é possível Depois de morrermos um pouco... Artwork:  Catrin Welz-Stein  

Viagem

Ele a observou calado por um tempo E então disse, sem mover um único músculo: —   Fazer amor com você é como mergulhar no oceano. Foi a frase mais encantadora que ela havia ouvido na vida. Ainda mais, vinda de alguém que não aprendeu a nadar Nunca entrou em um barco, e mora longe do mar . . . Artwork: Catrin Welz-Stein

Opostos

Abandono e desistência possuem a mesma ação Mas são ações de fontes completamente diferentes Abandono tem a ver sempre com covardia e fraqueza Desistência tem a ver com decisão e coragem...de partir Artwork:  Christian Schloe   

Marear, Mariar

Não prendo ninguém com cordas Eu não sou a âncora Eu sou o barco... Movimento Vastidão Verdade Ventos Mares . . . Artwork: Catrin Welz-Stein

Céu

Página virada não faz barulho... Asas batendo às vezes fazem... Artwork:  Catrin Welz-Stein

Não

E a resposta àquele costumaz silêncio covarde Não saiu de sofisticadas artimanhas do cérebro Nem da insistente complacência do coração. . . . Como uma devastadora tsunami . . . Saiu das vísceras . . . Saiu da alma . . . . . . Que . . . D e s i s t i u . . . E . . . Desaguou  .  .  . . . . Artwork:  Aykut Aydoğdu

Preâmbulo

Há cansaços que transbordam Pelos orifícios Pelos cabelos . Há cansaços que te invadem Te tomam Te assolam . Há cansaços que te abatem Te derrubam Te forçam . . A interromper A descansar . . . Acordar. Artwork: Christian Schloe

Mais uma vez ela se queimou com fogo Doeu de novo, destruiu de novo Mas desta vez ela achou bom Porque tudo virou cinzas Que ao primeiro vento . . .   .   .  Voará Artwork:  Christian Schloe    (blog sepia version)

Faxina

Alguns problemas em série São apenas convites à Limpezas profundas . . . E . . . Novos ares. . . Artwork:  Catrin Welz-Stein

Embarque

(...) De repente, bem no meio de uma conversa alheia Ele pousou forte na cabeça e no peito dela E por uma fração de muitos minutos Ela quis saber (de verdade) . . . Se ele tinha medo de . . . . . . Avião Artwork:  Catrin Welz-Stein

Registro

E, na verdade, nesse nosso mundo hiperfotografado, não sabemos de nada apenas por imagens... As fotos podem inventar histórias, novas versões...ângulos retocados... O melhor narrador de qualquer história, não são imagens Mas as emoções que ficam... Invisíveis. Artwork:  Fajar P. Domingo

Prosperidade

Temos sempre que acreditar em dias melhores Porque assim eles nos acham... Artwork: Catrin Welz-Stein

Súbito

Em regra, a ordem dos fatores Não altera uma soma Mas, algumas vezes Subtrai tudo dela. Artwork: Aykut Aydoğdu

Status

Dá para tirar férias do MUNDO?  © Artwork:  Aykut Aydoğdu

Quadrado

Às vésperas de 2020 No tal mundo globalizado Com as expressões ampliadas E o que percebemos em toda parte? Que de repente todos querem ser iguais E que estão se tornando reféns De falsas expectativas De falsos modelos De falsos eus Em um mundo . d . e . s . f . r . a . g . m . e . n . t . a . d . o . . . Artwork:  Aykut Aydoğdu

Preliminares

Se jogar em uma pista de dança E dançar todas, se entregando ao ritmo É como vivenciar preliminares intermináveis Você fica curtindo o caminho, ainda não chegou lá Mas seu corpo todo fica motivado e preparado para isso . . . Dance. Artwork: Unknown Artist

Sinopse

Nem sempre o que eu escrevo é verdade Mas o que eu sinto sempre é. Artwork:  Catrin Welz-Stein

Ondas...

E o que você faz, quando ondas gigantes internas reviram tudo e te deixam nua, expondo verdades camufladas? Você se acalma e espera, porque maremotos assustam, mas também expulsam o que não pertence aos mares... Artwork: Scout Cuomo

Cume

Ela subiu nele como se ele fosse um Everest possível... Mas, Everests são para kamikases, e ela não era um. Artwork:  Jarek Puczel

Arremate

Não amo com a razão Não amo com o tesão Não amo com a ilusão Não amo com o coração Não amo com projeções Não amo com permissões Não amo pelas sintonias Não amo pelas afinidades Não amo pelas facilidades Não amo pelas dificuldades Não amo pelas necessidades Não amo pelas oportunidades Não amo pelas cumplicidades Não amo pelas conveniências Amo Com Tudo! Por isso Para mim Desamar é... Longo . . . Difícil . . . Trabalhoso. . . . Mas acontece. Artwork: Christian Schloe

Nua

Não me visto para viver a vida Estou sempre nua . . . Cabelos Corpo Pelos . . . Ao vento Sob o sol Chuvas . . . Viver inclui Intempéries. Artwork:  Alex Chernigin

DNA

. . . Na vida Não sou uma pessoa de meias tigelas Sou de boca cheia, de me lambuzar . . . Artwork:  Ugur Araz

Desapego

(...) O apego não era a alguém O apego não era a uma ilusão O apego não era a um potencial O apego era àquele sentimento Tão forte, envolvente, bom Que era duro vê-lo partir . . . De mãos vazias... Artwork:  Christian Schloe 

Retirada

As vezes você vence uma batalha E nem se lembra de comemorar. Só quer descansar da guerra... Artwork: Olga _Z | Istockphoto

Clarice me define

“Não sou sempre flor. Às vezes espinho me define tão melhor. Mas só espeto os dedos de quem acha que me tem nas mãos.” Clarice Lispector Artwork: Maria Valente

Desobediência

Não aceito por aceitar Questiono os porquês Não temo desordens Ultrapasso linhas Cruzo fronteiras Rebato certezas Enfrento medos Avalio ordens Experimento Pulo muros Vou além Me jogo Voo . . . Artwork:  Aykut Aydoğdu

Se é para...

Se é para ser apenas lembranças Que sejam de verdade Que tenham misturas Que tenham cheiros Que tenham gostos Que tenham toques Que tenham formas Que sejam vida Não apenas desejo Não apenas ensaios Não apenas energia Não apenas imagens Não apenas miragens Que sejam memoráveis Na pele... Artwork: Alex Chernigin

Fronteira

A piscina com uma água muito azul convidava O superaquecimento de um sol incisivo, convocava Drinks servidos na mesa da beira chamavam à distração Fácil escapar, abandonar o foco, entreter-se com amenidades Mas ela não desejava prazeres domesticados... QUERIA IMPACTO! Então mergulhou fundo Sem medo das águas Da profundidade Da temperatura Do choque Da vida Dela Nua . . . Artwork: Lawrence 

Contender

Há dias desafiantes Que o colocam à prova Te batem o dia inteiro Mas, se você o enfrenta Minuto a minuto, sem fugir E, no final, o deixa na lona Você não vence só a batalha Você não ganha só a luta Você muda de categoria Na vida... Artwork: Lankin | Imagekind

Recomposição

Superar é quando seus piores dias ficaram presos em lembranças opacas É reconhecer a luz que atraiu e esquecer as sombras que separaram É visitar a saudade, mas querer ir embora para continuar a vida É conseguir se conectar só com o que fez tudo valer a pena É voltar a curtir as  playlists  que deletou porque doía É guardar o que ficou em suas asas E voar novamente... Artwork:  Catrin Welz-Stein

Iguaria

Ele tinha o talento de um pâtissier A deixava sempre quente, tenra e adocicada Para ser degustada em muitos matizes de sabores Mas lhe dava uma única mordida gulosa e cirúrgica Talvez temendo abrir muito o próprio paladar... Artwork: Loui Jover

Chamado

Não grite meu nome de onde eu não possa ouvir Chegue perto o bastante para ouvir o meu silêncio... Artwork:  Frank Moth

Tanto faz

Na minha ausência Fique à vontade Para me amar . . . Ou não... Artwork:  Jarek Puczel

O Sorriso da Mônica

(...) Ah...amiga... A vida continua mesmo Os dias acontecem iguais Clareia, ilumina e escurece Os planos de ontem persistem Quase nada mudou ao meu redor Parece até que você não desaconteceu Que não posso mais encontrar seu sorriso Que sua maneira branda de ver o mundo se foi Que seu jeito de falar entre risadinhas acabou Espera... me enganei, nada é mais como era antes A vida não pode mais contar com toda a sua graça Os dias acontecem diferentes, vejo outros tons Escurece, desperta, ilumina, clareia, apazigua Não vou mais esbarrar com você na vida Só na lembrança e nas marcas que imprimiu Em pedaços de mim que eu nem havia percebido Como marcas d'agua dos seus mais perfeitos sorrisos Que sempre me convidaram a ser mais leve e mais alegre Uma lição que eu aprendi e prometo que vou honrar...por você.

Liberado

É desnecessário E abro mão De precisar... Pular muros Cerrar grades Invadir cercas Arrombar portas Destravar janelas De precisar... Arrebentar cofres Quebrar cadeados Procurar chaves De precisar... Decifrar códigos Descobrir senhas Para ter acesso...a você. Artwork:    Aykut Aydoğdu

Psiuuuuuu

Hoje estou com vontade de silêncio... Artwork:  Christian Schloe   

Fora de foco

E então... Ele saiu de foco Perdeu contornos e contrastes Que muito provavelmente nunca teve Ou talvez... Tenha sido apenas ela Que tenha tirado os óculos Que usou para torná-lo menos embaçado Tanto faz... Ela não o enxerga mais Porque olha para outras direções Artwork: Photo Thinkstock  | blog version

Nunca mais.

Nunca mais não se determina Nunca mais não se promete Nunca mais não se ameaça Nunca mais não se grita Nunca mais não se data Nunca mais não se diz Nunca mais acontece. Photo: Upslim | Shutterstock 

Back

Cartas fechadas, escritas por você, voam pela minha janela como pássaros Com um mantra eterno, meu porteiro repete obediente que acabei de sair Ouço chamar meu nome da calçada enquanto lixo as unhas vendo Netflix Não autorizo no meu Instagram suas dezenas de clandestinos directs Meu Facebook não tem brechas para suas tentativas vãs de acesso Em algum cemitério cibernético seus emails jazem abandonados Suas insistentes ligações entram como spam no meu celular Meu fantasma recebe calado suas mensagens no WhatsApp Arcaicos SMS com suas palavras vazias são deletados Eu te devolvo toda a dor. Artwork:  Aykut Aydoğdu

Proposta...

Não quero que amarre seu barco no meu porto Quero que me convide a navegar... Artwork:  Christian Schloe