Pular para o conteúdo principal

Novos Ares


Ela tomava café enquanto olhava pela janela
Aquele amontoado de caixas e de sacos plásticos
Sendo saqueado por crianças, mendigos e bandidos
Deteriorando-se sob o sol e as intempéries do tempo

Não havia mais nada com ela, tudo fora retirado de suas mãos

Mas agora ela sentia alívio ao perceber que era assim que tinha que ser
Amores com bagagens acrescidas pela imaginação do coração se expandem
Invadem, ocupam tudo: pele, paredes, armários, prateleiras, gavetas
A tristeza da perda foi a última caixa que despachara sem hesitar

Agora estava tudo ali, demolindo-se por conta própria

Enquanto ela tomava seu café de domingo.




Artwork: Catrin Welz-Stein